Ambiente Gaia | Ir para a página inicial
Selecionar idioma: en br


Nossos Contatos

Salvador
» Fones: (71) 3033-3857
São Paulo
» Fones: (11) 97631-7127
» e-mail: Clique aqui

Cidade brasileira é destaque em campanha da ONU sobre resiliência

Data: 18/08/2014

Águas da Prata, em São Paulo, é umas das 2 mil cidades em todo o mundo que fazem parte atualmente da campanha global "Construindo Cidades Resilientes". A iniciativa é promovida pelo Escritório das Nações Unidas para Redução do Risco de Desastres.

Cerca de 11% das cidades, ou 226, que fazem parte da iniciativa estão no Brasil.

Segundo o escritório da ONU, Águas da Prata, na região de Campinas, tem 7,5 mil habitantes e seria um "exemplo típico" de uma comunidade pequena no Brasil onde enchentes periódicas e deslizamentos de terra ocasionais são um risco para seu desenvolvimento e seus habitantes.

De acordo com o órgão, desde 2014 o estado de São Paulo tem promovido a campanha das Nações Unidas como parte de sua estratégia para o desenvolvimento sustentável.

A expectativa é que o Plano de Redução de Riscos de Desastres pós-2015 seja aprovado em março do ano que vem, no Japão.
Ele menciona ainda que há seis semanas Itaoca foi a cidade de número 200 a entrar na campanha no Brasil. Desde então, 26 outras se juntaram, em uma média de uma nova cidade a cada dois dias.

A Campanha

A campanha global "Construindo Cidades Resilientes" foi lançada em 2010 por um período de cinco anos. O objetivo é estimular o maior número possível de governos locais a integrar o gerenciamento de riscos de desastres ao processo de desenvolvimento e, assim, aumentar a resiliência.

A iniciativa visa também a aumentar o compromisso político à redução de risco de desastres e à adaptação às mudanças climáticas.

Segundo o escritório da ONU, a expectativa é que o Plano de Redução de Riscos de Desastres pós-2015 seja aprovado em março do ano que vem, no Japão. Isto daria ênfase à necessidade de continuar o trabalho para fortalecer a resiliência em comunidades, especialmente naquelas com menos de 10 mil habitantes.

Fonte: EcoD